Ballet Clássico – Agrippina Vaganova e o Método Vaganova

setembro 30th, 2009

O Método Vaganova é um método de ensino de ballet clássico que foi desenvolvido por Agrippina Vaganova. Ela criou um programa de estudos para melhor ensinar a arte do Ballet Clássico.

Suas origens são derivadas de métodos de ensino dos instrutores do Imperial Ballet School.

Em 1948, Vaganova autora do livro “A Fundação Para Dançar” (mais conhecido como “Princípios Básicos da Dança Clássica Russa”). O livro apresenta as suas ideias sobre a técnica do ballet e pedagogia.

Vaganova foi uma estudante na Escola de Ballet Imperial de São Petersburgo, formando-se em 1897 para dançar profissionalmente no Ballet Imperial Russo. Aposentou-se em 1916 para seguir uma carreira docente. Após a Revolução Russa de 1917, ela voltou para a escola como professora em 1921, embora até então tinha sido re-estabelecida na Escola Coreográfica de Leningrado pelo governo soviético. O Ballet Imperial Russo também foi desmantelada e re-estabelecido como o Ballet Soviética.

Como professora, Vaganova planejou seu próprio método de formação de ballet clássico, fundindo elementos dos métodos francês, italiano e outras, bem como as influências de outros bailarinos russos e professores. Este método tornou-se conhecido mundialmente como o método Vaganova formando alguns dos bailarinos mais famosos da história.

Nos trinta anos que passou ensinando balé e pedagogia, Vaganova desenvolveu uma técnica precisa e um exigente sistema de ensino. Princípios do método Vaganova incluem o desenvolvimento de menor força e mais plasticidade dos movimentos dos braços, dando foco na força necessária, flexibilidade e resistência para o Ballet. Muito de seu trabalho concentrou-se na capacidade do bailarino para executar um Pas de Deux clássico e as habilidades necessárias para tal desempenho. Em termos de formação pedagógica, a atenção foi na precisão da instrução de um professor, o deixando extremamente apto para ensinar perfeitamente o método.

Após a morte de Vaganova, em 1951, seu método de ensino foi preservado pelos instrutores, como Vera Kostrovitskaya. Em 1957, a escola foi renomeada a Academia de Ballet Vaganova, em reconhecimento das suas realizações. Hoje, o método Vaganova é o método mais comum de ensino de balé da Rússia. É também amplamente utilizado na Europa e na América do Norte. A Academia de Ballet Vaganova continua a ser a escola associada do ex-Ballet Imperial Russo, embora agora é conhecido como o Ballet Mariinsky.

sala-de-aula-de-ballet-vaganova

O Método Vaganova

Vaganova enfatizou a dançar com o corpo inteiro, promovendo a movimentação harmoniosa entre braços, pernas e tronco. Ela acreditava que o tronco é a a parte inicial de todos os movimentos, de forma que o tronco da dançarina teve ser reforçado. Um exercício que ela prescreveu para esta área era a de fazer séries de plies com os pés na primeira posição, que é uma espécie de arco, feito quando os pés são virados para o lado. É uma prática difícil para a maioria das pessoas a de equilibrar e controlar seu movimento ao fazer isso, mas isso levou bailarinos extremamente fortes a desenvolver os músculos abdominais e das costas, o que ajudou em todos os seus outros movimentos.

plies-vaganova

Este método é plasticamente harmônico de movimentos e da expressividade dos braços, na flexibilidade, ao mesmo tempo tem um corpo forte, firme na colocação natural da cabeça, esses são os traços distintivos do “Vaganova School“.

Além de analisar o posicionamento dos pés dos bailarinos, Vaganova dava atenção detalhada para a colocação dos braços durante o movimento. Ela acreditava que os braços de um bailarino não deveriam simplesmente decorar um movimento, mas sim ajudar o bailarino nos saltos altos e nas voltas. Este método é visível na técnica de Mikhail Baryshnikov, bailarino do século 20 que é conhecido por seus saltos aparentemente impossível no ar, muitas vezes sem qualquer preparação aparente. Baryshnikov usava seus braços para criar sustentação em seu corpo, sem flexionar as pernas para empurrar o chão, um traço comum a todos os bailarinos formados no método Vaganova.

Ao invés de confiar na intuição e improvisação durante as aulas, Vaganova rigorosamente planejava cada aula de antemão. Assim, suas aulas tinham uma evolução aparente, tendo bons bailarinos através de sequências difíceis e interessantes. Além disso, ela fazia questão de explicar as razões de cada exercício, para que os alunos não só podiam fazer os exercícios necessários, mas também poderiam descrever a forma correta e explicar o propósito do exercício. Além disso, muitas vezes ela pedia aos estudantes para descrever, por escrito, por que uma etapa não foi executada corretamente, que os ajudou a compreender o que estavam fazendo de errado e como corrigir suas falhas. Vaganova também ativou a criatividade entre seus alunos, pedindo-lhes para criar novas combinações de passos que tinha aprendido nas suas aulas.

Vaganova foi chefe do Estado-Teatro Acadêmico de Ópera e Ballet Mariinsky, de 1931-1937. Ela continuou a usar a tradição clássica, mas também apresentou coreografias inovadoras, incluindo uma versão totalmente nova do Lago dos Cisnes. Ao mesmo tempo, o ballet tradicional estava sendo atacado por ser muito conservador e criativamente estagnado. Vaganova conseguiu mudar esse conceito, mas ela não abandonou a tradição clássica, sustentando que o novo estilo deveria retirar os exercícios clássicos, e que a dança deve fluir refletindo a emoção e o comportamento humano. A escola russa de dança que cresceu a partir de sua influência criando aulas e turmas avançadas, com ótima técnica e conscientes de cada movimento. Ela também se concentrou no núcleo força e movimentos que eram complexos, ágeis, diversificados, amplos, e rápidos. Os braços e a cabeça, longe de serem meros apêndices decorativos, são partes integrantes do movimento do corpo como um todo, e criou a estabilidade do corpo, força, vida, extensão e aparência.

Vaganova treinou um grande número de bailarinos talentosos e bem sucedidos, incluindo Marina Semenova, Kamkova Natalia, Ulanova Galina, Mungalova Olga, Vecheslova Tatyana, Kolpakova Irina, Balabina Feya e Natalia Dudinskaya. Ela também tinha grande influência sobre bailarinos através de seu livro, “Princípios básicos do Ballet Clássico, que foi publicado em 1934 e que se tornou o padrão para todo o ensino de balé soviético.

Vaganova morreu em Leningrado, em 5 de novembro de 1951, mas seu legado de bailarinos formados e professores se manteve e continua a influenciar o ballet até hoje. Como professora, Vaganova foi gentil e encorajadora, mas também exigiu precisão, atenção aos detalhes, concentração e trabalho duro. Ela incentivou seus alunos a aprender constantemente!

Tags: , , , , , ,

Filed under: Ballet Clássico, Dicas de Ballet

11 Responses to “Ballet Clássico – Agrippina Vaganova e o Método Vaganova”

  1. teresa cristina santos disse:

    gostaria de ser uma grande bailarina.

  2. karina da costa disse:

    meu maior sonho é ser uma grande bailrina por isso que a cada dia reconheço q devo lutar mais e mais para chegar aonde eu kero!e sei ki vou chegar la!!!!!!!!!!!

  3. maria luisa disse:

    eu adorooo ballet e sou muito dedicada mais não sei se é isso que quero fazer para o resto de minha vida
    meu metodo é o vaganova e eu estou no 4º nivel eu adoro mais é preciso muito esforço e dedicação,algumas meninas da minha turma não são assim e acaba sendo pior para elas

  4. Emilly Layne Marins do Nascimento disse:

    amo ballet!!!! se algem que ver esse recado e puder me audar a ser uma das mehores balarinas posi eu faco ballet numa escola que nao é muito bao

  5. júlia maria disse:

    sou júlia tenho sete anos adoro fazez ballet amo minha professora e quero ser a melhor não só mais uma bailarina.

  6. mel disse:

    voce e a melhor balarina do mundo

  7. mel disse:

    eu estou fazendo um trabalho do metodo vaganova sobre voce

  8. maria Isabelle disse:

    amo a dança!muito legal deu texto querida parabens!

  9. MEL A TAL 100% NATURAL disse:

    EU E MINHAS AMIGAS DO BALLET ESTAMOS FAZENDO UM TRABALHO SOBRE VOCE NÓS SOMOS 7 MENINAS UMA MAS ESPERTA DO QUE A OUTRA QUEREMOS GANHAR DA PROFESSORA NOTA 10 NO TRABALHO DO ANO DE 1011 ENTAO ME DESEJE BOA SORTE.quero ser uma balarina profisionao como voce e seus alunos. PARABENS POR TUDO AQUI QUE EU VI E APREDI E ME ESQUECI NEM ME APRESENTEI SOU MELISSA E TENHO 9 ANOS FAÇO BALLET DESDE PEQUENA QUANDO EU TINHA 7 ANINHOS BOM ENTAO THAU!

  10. hotton luz disse:

    como posso adquirir seus videos aulas do metodo vaganova , aguardo resposta pelo meu email . grato hotton luz – sao pedro da aldeia rj

  11. joice disse:

    amo ballet
    minha vida !

Leave a Reply

Spam protection by WP Captcha-Free